sexta-feira, fevereiro 29






não deixe de ler a Bíblia, clicando AQUI



"Concedei-nos Senhor, serenidade necessária para aceitar as coisas que não podemos modificar, coragem para modificar aquelas que podemos e sabedoria para distinguirmos umas das outras".
(Oraçâo de São Francisco)

quinta-feira, fevereiro 28


…Os seus discipulos indagaram:
“Mestre quem pecou, este homem ou seus pais, para que nascesse assim?”
Jesus respondeu:
“Nem este pecou, nem seus pais, mas foi necessário para que nele se manifestem as maravilhas de Deus.”
Evangelho segundo João, Cap 9.
Ana Lúcia

4° DOMINGO DA QUARESMA - Os desafios da caminhada da fé


1. PONTO DE PARTIDA

Em nossa vida pessoal e familiar, em nossas comunidades paroquiais, em nossos grupos e agentes de pastoral percebemos, hoje, certos sinais que desafiam nossa fé e que antigamente quase não se notavam: o pluralismo religioso, a necessidade de se criar pastorais específicas para adultos que nem batizados foram. Como dizem os especialistas, trata-se de uma nova cultura que se distingue da fé católica. Diante dessa cultura somos convidados a fortalecer a nossa própria fé e entrar em diálogo com essa ou essas novas culturas e a liturgia deste domingo vem muito diretamente ao nosso encontro.

2. REFLEXÃO BÍBLICO-LITÚRGICA

A} Visitando os textos O capítulo nono do Evangelho segundo João é todo dedicado ao tema da fé e se apresenta como o caminho que nos leva à luz, símbolo de Jesus. Os sinais são uma característica do Evangelho de João. Seu Evangelho, do capítulo segundo ao capítulo doze, narra sete sinais e todos esses sinais estão relacionados com a fé: "Estes sinais foram escritos para crerdes que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome" (Jo 20,30). Os sinais ou milagres, em João, não têm tanto uma finalidade apologética de querer provar, mas, sobretudo querem levar aquele que crê a um ver mais profundo (ver em João é sinônimo de crer), uma disposição a penetrar no mistério de Jesus. Das trevas à luz Nessa disposição de ver Jesus mais profundamente, percorre-se um caminho rodeado de desafios. A cegueira do mendigo que Jesus mandou lavar-se na piscina é símbolo daqueles que estão dispostos a ver, mesmo quando encontram obstáculos. Tais dificuldades, muitas vezes, são impostas por aqueles que não querem ver, como os fariseus, ou pelos que têm medo de contrariar seus poderes como os pais do mendigo cego que recebeu a cura. O cego dá os passos no aprofundamento da aceitação de Jesus: aquele homem, é um profeta, não é um pecador e vai até a proclamação da fé: "Prostrou-se diante de Jesus, dizendo: "Creio Senhor". Duas atitudes se destacam naquele que nascera cego e agora vê: "a coragem e autenticidade ". A comunidade a quem se dirige ou onde nasceu o quarto Evangelho era muito provavelmente, de origem judaica, pois mostra muita familiaridade com Primeiro Testamento, mas por sua adesão a Cristo tinha sido excluída da Sinagoga.E também possível que este Evangelho fosse proclamado num contexto de celebração. Os versículos 9,6 e 9,11 falam em ungir e o versículo 9,7 faz referência à piscina. Referências ligadas ao sacramento do batismo. Em síntese. uma cura, um sinal narrado com a intenção de fortalecer uma comunidade às voltas com lutas nascidas em confronto com outras culturas, principalmente a judaica. Ungido e iluminado para servir A primeira vista, parece estranha a colocação da unção de Davi por Samuel. Este trecho do livro de Samuel harmoniza-se com o evangelho no que se refere ao reconhecimento da ação de Deus. No Evangelho, os fariseus estão "cegos" e não reconhecem que Jesus pudesse manifestar o poder de Deus (v. 18). Apegam-se às aparências. Não enxergam Jesus como guia e pastor, detentor de uma missão. A primeira leitura ensina que Deus não olha as aparências. Por isso, elege Davi e não aqueles que aparentavam estar mais aptos à função de guia de Israel. O Salmo 22 (23) se assemelha a um poema que celebra a tutela, o cuidado de Deus sobre quem o acolhe e, pela meditação, o aprofunda. Para quem vive na fé cristã, Jesus, sob a imagem bíblica do pastor, é quem lhe dá toda segurança no percorrer do caminho. É um dos mais populares entre os salmos. O último versículo é uma síntese que expressa toda a confiança do salmista: "Sim, felicidade e amor me seguirão todos os dias de minha vida, minha morada é a casa de Javé". Sob o mesmo símbolo da luz, a fé e o batismo nos convidaram a deixar as trevas para viver na luz da justiça e da verdade. É a exortação que nos dirige a carta aos efésios (segunda leitura)

B) A Palavra se faz celebração O prefácio do quarto domingo da quaresma faz memória do mistério da encarnação, relacionando-o com o sacramento do batismo: "Pelo mistério da encarnação, Jesus conduziu à luz da fé a humanidade que caminhava nas trevas. E elevou à dignidade de filhos e filhas os escravos do pecado, fazendo-os renascer das águas do Batismo." Por sua vez, o versículo da aclamação ao Evangelho traz uma passagem do mesmo evangelho de João no qual se afirma que Jesus é a luz do mundo e, uma vez tomando-nos seus seguidores, a teremos habitando em nós. A liturgia de hoje ao relacionar encarnação, batismo e seguimento com o simbolismo da luz nos insere no trabalho de Deus: iluminar o mundo com o seu resplendor. Neste sentido, a oração depois da comunhão "arremata" a celebração ao desdobrar nossa participação no ser de Deus (como filhos e filhas da luz, pelo batismo) com a missão de amar ao Senhor de todo o coração. Trata-se de uma sutil referência ao "credo" de Israel, que professa a entrega de toda existência aos cuidados de Deus. Tal profissão de fé, por sua vez, é a responsável por constituir o povo de Deus como "sinal" diante dos outros povos. o catecumenato e iluminação Na iniciação cristã de adultos, o tempo que compreende a "iluminação" desenvolve-se durante a quaresma, em especial nas celebrações dos cinco domingos. Começando pela "inscrição do nome" ou "eleição", tornam-se competentes, isto "porque todos juntos se esforçam para receber os sacramentos de Cristo e o dom do Espírito Santo."! Em tal esforço, os eleitos são auxiliados pela própria graça de Deus, através de vários ritos, dentre eles os escrutínios e as entregas. Os primeiros, constam dos chamados "exorcismos": ritos e orações nas quais se descobre a maldade que por vezes habita o coração dos eleitos para que seja superada, como também o que há de bom e belo, para que se fortaleça. As entregas referem-se aos ritos nos quais são confiados aos eleitos o "símbolo da fé" (o credo da Igreja) e a "oração do Senhor" (o Pai Nosso). Sobretudo com estes últimos, visa-se a iluminação dos eleitos pela qual são inebriados pela luz da fé. A quaresma é tempo de renovação da comunidade de fé. Neste sentido, não somente os "eleitos" que passaram pelo processo formativo do catecumenato são iluminados, mas toda a comunidade. E assim ocorre a cada celebração eucarística no Dia do Senhor, quando. ao recitar em assembléia o Credo e a Oração do Senhor, nutrem seu batismo e tornam-se mais resplandecentes do ser de Deus.

3. A PALAVRA CELEBRADA VIVIDA O QUOTIDIANO

A linha diretiva do sinal da fé segundo o capítulo nono de João é o caminhar da fé sob o símbolo da luz, o ser libertado de cegueira e o ir sendo inundado pela luz do Cristo. Diante de tudo que o discípulo enfrenta, a autenticidade e a firmeza daquele que sendo cego, mendigo de estrada, recebeu a luz o conforta e impele no seguimento. O ser batizado quando criança, como é a tradição da Igreja, é uma sabedoria, mas não dispensa a responsabilidade dos pais, padrinhos, familiares e comunidade. É na catequese e no testemunho de todos esses fatores que, à medida que a criança vai crescendo deverá ir personalizando a fé, enfrentando os desafios e experimentando as alegrias de ir deixando-se inundar da luz do mistério de Cristo. Dada a cultura em que vivemos, nós, Igreja, devemos ampliar a capacidade de atender e até mesmo ir ao encontro de adultos que procuram ou têm o coração aberto para acolher a luz da fé e do batismo. Daí, surge a responsabilidade de optar pela vida. Em síntese, a missão do batizado é discernir os sinais dos tempos, buscando enxergar os apelos de Deus, respondendo a eles.


Fonte: Subsídio para a Liturgia Dominical, Projeto de Evangelização “Igreja Viva: Povo de Deus em Comunhão”, Vicariato Episcopal para a Pastoral, Arquidiocese de Belo Horizonte, Brasil.

quarta-feira, fevereiro 27

Quando tudo parecer perdido...


Qdo tudo parecer perdido...

a esperança desaparecer,qdo lágrimas,insistirem em cair de teus olhos,procure por Mim...

Estou a teu lado, embora não me vejas...

Qdo tdo parecer breu, os desamores, as descrenças,as desesperanças, insistirem em tomar conta, de teu coração, Me busca, nunca abandonei...

confias em Mim, q nunca t deixarei desamparado...

logo, logo,sentirás minha presença, e tdo se resolverá......

se te provo em coisas da vida, é pq sei, q tens força suficiente,p enfrentá-las.

Eu sou teu Deus, Jamais te abandonarei...

Portanto filho, Espera, e confia...

Em Meu tempo... Tudo resolverei.

Entrega-te a Mim sem medo...

Pai nenhum deste mundo,abandona um filho, aceite então as provações a que te submeto, estas só servirão, para engrandecer teu espírito, e te tornares, mensageiro de Minhas palavras, e de Meus atos em tua vida.

Será testemunha viva, do Meu poder, e do Meu amor,por aqueles q confiam em mim! ...
enviado pela amiga : Zelya Luciano/Minas Gerais

Bento XVI pede que fiéis encontrem Deus a cada dia

Cidade do Vaticano, 27 fev (EFE).- O Papa Bento XVI pediu aos fiéis católicos que sigam o exemplo de Santo Agostinho e se esforcem para encontrar Deus a cada dia, durante a audiência geral de hoje, realizada na Sala Paulo VI do Vaticano."Oremos para poder seguir o exemplo deste grande transformado que é Santo Agostinho, e encontremos a cada dia Jesus, que é o único salvador que nos purifica e nos dá a verdadeira alegria e a verdadeira vida", disse.O Papa dedicou a catequese de hoje, como fez nas últimas semanas, à figura de Santo Agostinho, que disse é "um modelo para os que buscam a verdade, nos ensinando que apenas no encontro com Deus, que é amor, o coração humano pede encontrar resposta a suas inquietações".Bento XVI falou hoje especialmente de "Confissões", obra de Santo Agostinho na qual este descreve seu caminho de conversão, "que tem que ser um exemplo para todos", acrescentou.O Pontífice explicou que, na conversão do santo, podem ser vistos três períodos."A primeira consiste em sua aproximação progressiva ao Cristianismo, até chegar ao batismo, e sua paixão pelo ser humano e pela verdade que o levou a buscar Deus", disse.A segunda, disse Bento XVI, chegou quando foi consagrado sacerdote e renunciou a uma vida só de meditação e estudo para poder servir aos fiéis, enquanto a última etapa "se caracteriza pela profunda humildade intelectual com a qual submeteu a exame crítico suas várias obras, para introduzir assim seu pensamento teológico na fé da Igreja".

Noticias - Brasil




Múmias de 2 freiras são encontradas no mosteiro da Luz



Uma escavação à procura de um foco de cupins acabou resultando na descoberta dos corpos mumificados de duas irmãs da ordem espanhola das Concepcionistas, em um nicho em uma parede de taipa de pilão do mosteiro da Luz (região central de São Paulo), onde funciona o Museu de Arte Sacra de São Paulo.As múmias foram encontradas lado a lado, "uma com a cabeça sobre o ombro da outra", conta a diretora do museu, Mari Marino. Segundo a diretora, uma tem a pele conservada, os sapatos calçados e um terço nas mãos, cruzadas "em posição de amém". Da segunda, menos conservada, foi encontrada a ossada, corroída pelos cupins.A descoberta foi revelada ontem pelo "Diário de S. Paulo".


O salão onde estão as múmias abrigava um cemitério onde eram sepultadas as irmãs concepcionistas. Ele fica ao lado da antiga sacristia do mosteiro, erguido em 1774 pelo frei Galvão -primeiro santo brasileiro, canonizado em 2007.O cemitério funcionou nesse salão até 1822, ano da morte de frei Galvão, quando os enterros passaram a ser feitos do lado de fora. Desde 1774, 129 freiras foram enterradas no mosteiro.


Para serem sepultados, os corpos das freiras eram envoltos em uma espécie de casulo feito de argila e coberto com terra e cal, diz o arqueólogo Sérgio Monteiro da Silva, do departamento de arqueologia da morte do Museu de Arqueologia e Etnologia da USP.Apesar de terem sido encontradas juntas, a principal hipótese é que as freiras tenham sido sepultadas separadamente. "A segunda freira provavelmente morreu anos depois e, no sepultamento, a primeira foi empurrada para trás", diz Silva, que participou da escavação.


O trabalho de escavação foi conduzido por uma equipe de cerca de 12 pessoas -além da descupinizadora e da direção do museu, arqueólogos, legistas, religiosos e fotógrafos acompanharam o trabalho.Uma comissão formada por membros do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), do Museu de Arqueologia e Etnologia da USP e religiosos já deu início a análises químicas e pesquisas nos arquivos da cúria para identificar as freiras.


As múmias deverão futuramente ser expostas ao público.A escavação começou no sábado de Carnaval, mas a limpeza completa das múmias só terminou na sexta-feira. Os corpos permanecem dentro de um dos seis carneiros (espécie de gaveta mortuária comum em construções antigas) da sala.No local há outros cinco carneiros e irmãs sepultadas sob o chão. Um outro carneiro chegou a ser aberto, mas permanece intocado por recomendação de especialistas. As outras quatro gavetas só deverão ser abertas após análises com um radar de superfície. O equipamento, utilizado para identificar covas clandestinas, deve ser cedido pela Sabesp (empresa de saneamento de São Paulo).



NomeOrigem ("BOL - FolhaOnline - Cotidiano")

segunda-feira, fevereiro 25

TODO DIA É MENOS UM DIA


Todo dia é menos um dia; menos um dia para ser feliz;é menos um dia para dar e receber; é menos um dia para amar e ser amado; é menos um dia para ouvir e, principalmente, calar!
Sim, porque calando nem sempre quer dizer que concordamos com o que ouvimos ou lemos,mas estamos dando a outrem a chance de pensar, refletir, saber o que falou ou escreveu.
Saber ouvir é um raro dom, reconheçamos.

Mas saber calar, mais raro ainda. E como humanos estamos sujeitos a errar.

E nosso erro mais primário, é não saber ouvir e calar!
Todo dia é menos um dia para dar um sorriso.

Muitas vezes alguém precisa, apenas de um sorriso para sentir um pouco de felicidade!
Todo dia é menos um dia para dizer:

- Desculpe, eu errei!

Para dizer:

- Perdoe-me por favor, fui injusto!
Todo dia é menos um dia; para voltarmos sobre os nossos passos.

De repente descobrimos que estamos muito longeE já não há mais como encontrar onde pisamos quando íamos.Já não conseguiremos distinguir nossos passos de tantos outros que vieram depois dos nossos.
E se esse dia chega, por mais que voltemos, estaremos seguindo um caminho, que jamaisnos trará ao ponto de partida.
Por isso use cada dia com sabedoria. Ouça e cale se não se sentir bem.

Leia e deixe de lado, outra hora você vai conseguirinterpretar melhor e saber o que quis ser dito

(Carlos Drummond de Andrade)
enviado por Ana Lucia

CONTOS

Clique no conto desejado e leia belíssimas mensagens.
Boa leitura!

A águia e a galinha
A águia e o escaravelho
A boneca e a rosa branca
A cenoura, o ovo e o café
A cerca
A corda
A escola dos bichos
A estória do amor
A flor
A fábula das três árvores
A fábula dos porcos assados
A gratidão
A janela
A lenda da concha
A lição da caveira
A marca que você deixa nas pessoas
A menina do vestido azul
A mosca
A ocasião
A origem da palavra sincero
A pedra da felicidade
A palavra da inocência
A parábola do cavalo
A pontuação
A porta preta
A quem nós amamos?
A verdade
A visita de Jesus
Acreditar e agir
Amigo não tem defeito
Amor de mãe
Aquele que quiser ganhar a vida
As mães
As pedras grandes e o vaso
As três peneiras
Amar enquanto há tempo...
Anjos de uma só asa
Carta de Sally
Céu e inferno
Diferenças
Em busca da perfeição
Empurre sua vaquinha
Era uma vez
Existência de deus
Falcão, morcego e zangão
Foi na França
João 3,16
Lembrei-me de você
Mark
Meu amigo Jesus
Meu bambu amado
Meu nome é felicidade
Na África
Não julgue
Não perca tempo
Necessidade
Nossos sonhos
O amor não seleciona
O ateu
O amigo Kyle
O anjo
O bordado
O bosque
O cachorrinho
O carpinteiro
O cavalinho
O coração feliz do príncipe
O homem feliz
O ferreiro
O filho
O fogo e a água
O frio que veio de dentro
O gnomo Jacinto
O horizonte
O importante é o amor
O julgamento
O maior amor do mundo
O mais importante
O novo vôo da águia
O pai nunca desiste
O poder da prece
O pote
O pote rachado
O preço do amor
O que é o amor
O rio da vida
O sábio e escorpião
O sobrevivente
O último dia
O verdadeiro amor
O visitante
Oi, Jesus, eu sou o Zé
Os cinco macacos
Os ratos
Os sapinhos
Os segredos da boa comunicação
Os três conselhos
Os verdadeiros amigos
Paganini
Persistência
Pontinho preto
Presente
Presente de Natal
Problemas no céu
Rosas vermelhas
Sons do silêncio
Um anjo em minha vida
Um ato de amizade
Um casulo
Um conto de Natal
Um olhar, dois entenderes
Um pedaço de bolo
Um rei sábio
Uma informação
Uma antiga lenda
Uma lição de vida
Uma nova chance
Uma pequena parábola
Valorize o que você tem
Vestido azul
Viva a diferença
Você ficaria de pé?
Voe mais alto
Voem juntos... mas nunca amarrados

Pessoas cometas e pessoas estrelas


Há pessoas estrelas e há pessoas cometas. Os cometas passam. Apenas são lembrados pelas datas em que passam e retornam. As estrelas permanecem.Os cometas desaparecem. Há muita gente cometa.Passa pela vida da gente apenas por instantes. Gente que não se prende a ninguém,e a quem ninguém se prende. Gente sem esperança. Assim como as pessoasque vivem numa família e que passam umas pelas outras sem serem presença.
Importante é ser estrela. Permanecer, estar presente, marcar presença. Estar junto.Ser luz, ser calor, ser vida. Ser amigo é ser estrela.
Podem passar anos,pode surgir as distâncias, mas a marca fica no coração.
Coração que não quer enamorar-se de cometas que apenas atraem olhares passageiros.
Muitos cometas passa por momentos, a gente bate palmas e eles desaparecem.
Ser cometa é não ser amigo. É ser companheiro por instantes.
É explorar os sentimentos humanos. A solidão é o resultado da vida cometa.A solidão de muitas pessoas é conseqüência de não poderem contar com ninguém.Ninguém fica.
Todos passam. E a gente passa pelos outros.
Há necessidade de criar um mundo de estrelas. Todos os dias poder vê-las e senti-las.
Todos os dias ver sua luz e calor, assim são os amigos estrelas na vida da gente.
Pode-se contar com eles. Eles são presença. São coragem nos momentos difíceis.
São luz nos momentos escuros. São segurança nos momentos de desânimo.
Ser estrela no mundo passageiro, neste mundo cheio de cometas, é um desafio,acima de tudo, uma recompensa. É nascer e ter vivido e não apenas ter existido.

HOJE! AMANHÃ, NÃO!


SEJA OTIMISTA

Creia sempre na realização de seus anseios, afirmando que seus problemas serão resolvidos. O pensamento negativo embota seu cérebro e o deixa incapaz de lutar.Cultivando o otimismo, você sentira brotar dentro de si uma forca magnânima capaz de resolver todos os seus problemas. Procure repassar e distribuir seu otimismo para os outros. Se perceber que algum irmão adotou pessimismo, incentive-o a lutar com coragem.De o exemplo para outras pessoas.O otimismo e o grande segredo dos que conseguem vencer.


HOJE, NÃO AMANHÃ

Amanhã pode ser tarde. Ontem? Isso faz tempo! Amanhã? Não nos cabe saber.Amanhã pode ser muito tarde, para você dizer que ama, para você dizer que perdoa, para você dizer que desculpa, para você dizer que quer tentar de novo.Amanhã pode ser muito tarde, para você pedir perdão,para você dizer: desculpe-me, o erro foi meu!O seu amor, amanhã, pode já ser inútil;o seu perdão, amanhã, pode já não ser preciso;a sua volta, amanhã, pode já não ser esperada;a sua carta, amanhã, pode já não ser lida;o seu carinho, amanhã, pode já não ser mais necessário;o seu abraço, amanhã, pode já não encontrar outros braços.Porque amanhã pode ser muito... muito tarde! Não deixe para amanhã para dizer: Eu amo você! Estou com saudades de você! Perdoe-me! Desculpe-me! Esta flor é para você!Você está tão bem!Não deixe para amanhã: o seu sorriso, o seu abraço, o seu carinho, o seu trabalho, o seu sonho, a sua ajuda. Não deixe para amanhã para perguntar: Por que você está triste?O que há com você? Ei! Venha cá, vamos conversar! Cadê o seu sorriso?

Ainda tenho chance? Já percebeu que eu existo? Por que não começamos de novo?

Estou com você. Sabe que pode contar comigo? Cadê os seus sonhos? Onde está a sua garra? Lembre-se: amanhã pode ser tarde, muito tarde!Procure. Vá atrás! Insista! Tente mais uma vez! Só hoje é definitivo!

Amanhã, pode ser tarde...

enviado por Ana Lúcia Luciano Felipe

domingo, fevereiro 24

De que fonte estamos bebendo?


Encorajados pelo que nos fala o apóstolo Paulo na Carta aos Romanos, de que recebemos a graça de Deus em abundância, assumamos o nosso compromisso. Somos mais que embaixadores da graça de Deus. Somos a extensão de seus braços no mundo para fazer acontecer a vida plena e abundante para todos, indistintamente.
Nossa reflexão volta-se agora para Jesus de Nazaré que rompe as barreiras do preconceito e do distanciamento e aproxima-se de uma mulher samaritana. Seu discurso não é de imposição, mas, de acolhimento. Ao invés de impor e propor, Jesus pede água àquela mulher. Coloca-se como necessitado e a partir daí ganha o coração dela.
Jesus é a água viva que jorra ao nosso encontro como fonte de vida eterna que começa no já e no agora. Assim como Deus, pelas mãos de Moisés fez jorrar água para matar a sede do povo no deserto, Jesus vem ao encontro da Samaritana e de cada um de nós como que a nos dizer: conheço seu coração e suas necessidades e estou aqui para caminhar com você, para saciá-lo e para torná-lo meu discípulo. Sejamos como a Samaritana que saiu a anunciar que Jesus é o Messias.
Como a Samaritana também, aproximemo-nos de Jesus. Sua água nos sacia a vida e nos remete ao mais belo de nós mesmos: somos de Deus, a Ele pertencemos e Ele não nos abandona jamais.
“Eu te peço dessa água que Tu tens
És água viva meu Senhor
Tenho fome, tenho sede de amor
E acredito nessa fonte de onde vens
Vens de Deus estás em Deus, também és Deus
E Deus contigo faz um só
Eu, porém, que vim da terra e volto ao pó
Quero viver eternamente ao lado teu
És água viva
És vida nova
E cada dia me sacias outra vez
Me fazes renascer
Me fazes reviver
Eu quero água dessa fonte de onde vens” Pe. Zezinho



Fonte: www.homilia.com.br

sábado, fevereiro 23

PRINCIPAL MOTIVO - FÉ


Tive oportunidade de indagar uma psicóloga, de público, sobre qual o principal motivo das angústias e dificuldades levadas às terapias. Sim, dentre tantas razões que podem nos levar a procurar a terapia psicológica, qual seria aquele que se sobressai como causa dos desequilíbrios que atormentam a serenidade da vida humana.Surpreendente! Na minha falta de visão, pois não sou psicólogo, imaginava que fossem outros os motivos como o vazio existencial, os dramas sexuais, a depressão, a solidão, a timidez, etc. Claro que todos eles, e outros, apresentam-se como causa dos desajustes que podem requerer ajuda profissional, sempre útil e oportuna.Declarou a psicóloga que o principal fator é a falta de fé. Isso me abriu um leque de entendimento e pude refletir sobre o alcance da afirmação. Sim, a ausência de fé é cruel para o coração, para o psiquismo. Sem ela, onde a coragem, a determinação, a perseverança, a confiança, a lucidez, a certeza de superação das dificuldades?Afinal, o que é a fé senão a Confiança nas próprias forças e no amparo de Deus que nunca falta, a Certeza que se pode alcançar determinados objetivos, a Lucidez para decidir sobre os melhores caminhos? Ora, paremos para pensar um pouco. Para se ter confiança no coração, certeza que se pode superar desafios e lucidez na hora de decidir são fatores essenciais oriundos, os três, da fé, esse sentimento notável, nato e necessitado de manutenção pelo raciocínio e pelo estudo, e até mesmo pela prática diária da prece e da meditação.Muitos poderão dizer que não. Respeito opiniões, pois não estou aqui para polemizar. Mas a fé não é apenas uma questão religiosa, mas principalmente uma questão de foro íntimo, ainda que sejam crenças nas próprias forças. Independente de crermos ou não na existência de forças e poderes de Deus em nosso favor, tais forças existem e nos amparam continuamente. Ocorre que quando somamos nossos próprios valores aos recursos da espiritualidade, independente de religião, nossas forças e perspectivas são triplicadas... Para vencer, pois, as dificuldades, é hora de levantar a cabeça, acreditar em si mesmo, usar os recursos da coragem, da iniciativa e prosseguir caminhando. Não existem dificuldades insuperáveis. Existem sim são desistências, fruto, não há dúvida, da ausência de fé.Um detalhe, amigo, leitor, porém, não pode ser esquecido: busque os recursos de Deus! Quando tudo se fechar para você, em todos os lados, levante os olhos para o Alto e busque o socorro sempre presente da Bondade Divina que nunca nos abandona.Notemos que nossos dramas e angústias se desenvolvem a partir de posturas de descrença, desânimo, precipitação e falta de amor em seu amplo e restrito sentido.A falta de fé é, pois, um inimigo cruel. Seja qual for a religião a qual você se vincule, construa sua fé, mantenha-a ativa e produtiva. Pelo menos a seu próprio favor, para vencer seus desafios e depois oferecer também sua experiência e suas próprias mãos para levantar aqueles que caíram, em postura de solidariedade que a todos nos cabe.A ajuda profissional é marcante, mas sua postura de coragem e fé é determinante para a superação de desafios. Não nos comparemos a ninguém. Somos únicos, cada um com seu potencial. Afinal ninguém é maior do que ninguém, nem menor...Você, amigo leitor, assim como eu ou como qualquer pessoa, somos autênticas e amadas pérolas de Deus!


Orson Peter Carrara orsoncarrara@itelefonica.com.br
Jornal Independente

Matéria da edição nº 606 do dia 23/02/2008

sexta-feira, fevereiro 22

Teste sua mente e seu coração


Se você conseguir ler as primeiras palavras o cérebro decifrará automaticamente as outras...
3M UM D14 D3 V3R40, 3574V4 N4 PR414, 0853RV4ND0 DU45 CR14NC45 8R1NC4ND0 N4 4R31 . 3L45 7R484LH4V4M MU170 C0N57RU1ND0 UM C4573L0 D3 4R314, C0M 70RR35, P4554R3L45 3 P4554G3NS 1N73RN45. QU4ND0 3575V4M QU453 4C484ND0, V310 UM4 0ND4 3 D357RU1U 7UD0, R3DU21ND0 0 C4573L0 4 UM M0N73 D3 4R314 3 35PUM4.. 4CH31 QU3, D3P015 D3 74N70 35F0RC0 3 CU1D4D0, 45 CR14NC45 C41R14M N0 CH0R0, C0RR3R4M P3L4 PR414, FUG1ND0 D4 4GU4, R1ND0 D3 M405 D4D45 3 C0M3C4R4M 4 C0N57RU1R 0U7R0 C4573L0. C0MPR33ND1 QU3 H4V14 4PR3ND1D0 UM4 GR4ND3 L1C40; G4574M05 MU170 73MP0 D4 N0554 V1D4 C0N57RU1ND0 4LGUM4 C0154 3 M415 C3D0 0U M415 74RD3, UM4 0ND4 P0D3R4 V1R 3 D357RU1R 7UD0 0 QU3 L3V4M05 74N70 73MP0 P4R4 C0N57RU1R. M45 QU4ND0 1550 4C0N73C3R 50M3N73 4QU3L3 QU3 73M 45 M405 D3 4LGU3M P4R4 53GUR4R, 53R4 C4P42 D3 50RR1R!! S0 0 QU3 P3RM4N3C3 3 4 4M124D3, 0 4M0R 3 C4R1NH0. 0 R3570 3 F3170 4R314...

VIVER JOÃO 3,16Na




Na cidade de São Paulo, numa noite fria e escura de inverno, próximo a uma esquina por onde passavam várias pessoas, um garotinho vendia balas a fim de conseguir alguns trocados.Mas o frio estava intenso e as pessoas já não paravam mais quando ele as chamava. Sem conseguir vender mais nenhuma bala, ele sentou na escada em frente a uma loja e ficou observando o movimento das pessoas.Sem que ele percebesse, um policial se aproximou.- Está perdido, filho?O garoto meneou a cabeça.- Só estou pensando onde vou passar a noite e... normalmente durmo em minha caixa de papelão,perto do correio, mas hoje o frio está terrível... O senhor sabe me dizer se há algum lugar onde eu possa passar esta noite?


O policial mirou-o por uns instantes e coçou cabeça, pensativo.


- Se você descer por esta rua, - disse ele apontando o polegar na direção de uma rua àesquerda - lá embaixo vai encontrar um casarão branco; chegando lá, bata na porta e quando atenderem apenas diga "João 3: 16".


Assim fez o garoto. Desceu a rua estreita e quando chegou em frente ao casarão branco, subiu os degraus da escada e bateu na porta.Quem atendeu foi uma mulher idosa, de feição bondosa.- João 3:16. - disse ele, sem entender direito.


- Entre, meu filho. - A voz era meiga e agradável.Assim que ele entrou, foi conduzido por ela até a cozinha onde havia uma cadeira de balanço antiga, bem ao lado de um velho fogão de lenha aceso.- Sente-se, filho, e espere um instantinho, tá?


O garoto se sentou e, enquanto observava a velha e bondosa mulher se afastar, pensou consigo mesmo: "João 3:16... Eu não entendo o que isso significa, mas sei que aquece a um garoto com frio".Pouco tempo depois a mulher voltou.


- Você está com fome? - perguntou ela.- Estou um pouquinho, sim... há dois dias não como nada e meu estômago já começa a roncar...


A mulher então o levou até a sala de jantar, onde havia uma mesa repleta de comida. Rapidamente o garoto sentou-se à mesa e começou a comer; comeu de tudo, até não agüentar mais. Então ele pensou consigo mesmo:


"João 3:16... Eu não entendo o que isso significa, mas sei que mata a fome de um garoto faminto".Depois a bondosa senhora o levou ao andar superior, onde se encontrava um quartinho com uma banheira cheia de água quente. O garoto só esperou que a mulher se afastasse e então rapidamente se despiu e tomou um belo banho, como há muito tempo não fazia.Enquanto esfregava a bucha pelo corpo pensou consigo mesmo: "João 3:16"...Eu não entendo o que isso significa, mas sei que torna limpo um garoto que há muito tempo estava sujo.Cerca de meia hora depois a velha e bondosa mulher voltou e levou o garoto até um quarto onde havia uma cama de madeira, antiga, mas grande e confortável.Ela o abraçou, deu-lhe um beijo na testa e, após deitá-lo na cama, desligou a luz e saiu. Ele se virou para o canto e ficou imóvel, observando a garoa que caía do outro lado do vidro da janela. E ali, confortável como nunca, ele pensou consigo mesmo: "João 3:16"... Eu não entendo o que isso significa, mas sei que dá repouso a um garoto cansado".


No outro dia, de manhã, a bondosa senhora preparou uma bela e farta mesa e o convidou para o café da manhã.Quando o garoto terminou de comer, ela o levou até a cadeira de balanço, próximo ao fogão de lenha.Depois seguiu até uma prateleira e apanhou um livro grande, de capa escura..


Era uma Bíblia. Ela voltou, sentou-se numa outra cadeira, próximo ao garoto e olhou dentro dos olhos dele, de maneira doce e amigável.


- Você entende João 3:16, filho?


- Não, senhora... eu não entendo... A primeira vez que ouvi isso foi ontem à noite... um policial que falou...Ela concordou com a cabeça, abriu a Bíblia em João 3:16 começou a ler e falar sobre Jesus. E ali,aquecido junto ao velho fogão de lenha, o garoto conheceu e entregou o coração e a vida a Jesus.E enquanto lágrimas de felicidade deixavam seus olhos e rolavam face abaixo, ele pensou consigo mesmo: "João 3:16"... ainda não entendo muito bem o que isso significa, mas agora sei que isso faz um garoto perdido se sentir realmente seguro".

Eu não entendo esse imenso amor que Jesus teve por nós, a ponto de ser crucificado na cruz. Eu não entendo muito bem, mas estou certo que isso faz a vida valer a pena!
"Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que deu seu filho para que todo aquele que nele crê, não pereça, mas tenha a vida eterna (João 3:16)
colaboração: Nice Previero

quarta-feira, fevereiro 20

Dinâmicas










Viver a Palavra de Deus

Fr. Cristiano A. (católico)

Tema: fé e testemunho.

Duração: 15min.

Público: Adolescentes,

mínimo 3 pessoas.


Material: uma tigela ou copo com água, um giz, uma pedra e uma esponja.
Coloque a tigela de água em local visível e vá mergulhando um a um os objetos e promovendo debate, sobre a reação de cada peça à água e comparando com a forma das pessoas vivenciarem a Palavra de Deus.Também pode tomar algum texto Biblíco que fale sobre evangelização, entrega e mudança de vida; não vou citar nenhum porque a dinâmica vem ao encontro da realidade que o dirigente e de cada grupo.
1. água: fonte que restaura e purificação e que gera vida. Simboliza aqui a Palavra e o agir de Deus na sua vida.
2. giz: feito de cal e que absorve para si toda água. Simboliza pessoas que recebem a Palavra de Deus mas ficam só prá si, deixando de anunciar e testemunhá-la;
3. pedra: material rústico que não deixa que nada penetre dentro de si. Pessoas que se fecham e não deixam que a Palavra de Deus as transforme e molde suas vidas como vaso nas mãos do oleiro;
4. esponja: depois de molhada absolve uma certa quantidade de água, assim que apertá-a ela transmite o que tem de mais precioso dentro de si que é a água que purifica e restaura. É a pessoa que absorve, escuta a Palavra de Deus, e deixa que transforme e modifique sua vida; tornando também testemunha fiel do Reino de Deus.


ESCOLHA, POIS, A VIDA!


MATERIAL:

Caixas ou sacos de papel, espelho, foto família, bíblia, blister remédios, celulares, pilhas, saco com lixo dentro [coador de café usado, copo de plástico, papel, etc], sementes


DESENVOLVIMENTO:

01 – Apresente uma mesa montada com as caixas de mesmo tamanho [pinte-as de azul, para representar o mundo, o planeta], dentro ponha um espelho, uma bíblia, uma foto ou imagem de família, um saco de lixo [com filtro de papel usado, copo de plástico etc], noutra blister de remédios, pilhas, celular, em outra sementes, e pode acrescentar outras coisas a seu critério.

02 – Um por vez deve vir à mesa e escolher uma caixa. Diga para a pessoa a senha “escolhe, pois, a vida”, deve escolher uma caixa abrir e ver o seu conteúdo, fazer um comentário sobre ele para o grupo baseado na senha, ou seja o que o que traz a caixa tem haver com a senha?

03 – Após retorne o objeto para dentro da caixa, e embaralhe todas as caixas e chame uma outra pessoa, que pode vir de forma espontânea ou o ultimo participante escolhe o próximo a dar seqüência a vivencia lúdica.

04 – Quando todos tiverem participado, exponha os conteúdos das caixas e solicite ao grupo que estabeleça dentre eles qual mais responde a senha “escolhe, pois, a vida”, e que justifiquem. Pode estimular um consenso no grupo.

05 – [Pode subdividir o grupo para aprofundarem a vivencia se o grupo for grande, ou produzir toda reflexão em conjunto].

06 – Feedbacks

07 – Insights

08 – Conclusão


FRASE MOTIVACIONAL:


De todas as coisas que se haviam nas caixas uma é a resposta: a própria pessoa refletida no espelho, pois quem escolhe a vida, senão a pessoa e faz acontecer a vida que ela escolheu. Todas as outras coisas são relacionadas com a pessoa e suas escolhas, logos ela é a medida de todas as coisas, inclusive do tipo de vida que escolhe pra si e para a humanidade. Ao pensar no texto lema da CF 2008 que é um texto bíblico a pessoa é chamada a pensar a vida no seu sentido sagrado e existencial, vida divina e humana; ela, a pessoa, é o grande segredo e a resposta à vida. E por fim, tudo isso esta na caixa azul, que simboliza o nosso planeta, logo, “escolhe, pois,a vida” porque ela, os outros e o planeta todos a terão.


Autor: Marlon Lelis de Oliveira







Rápidas - até 30min.
Abra o Olho - violência e reações.
Amar ao próximo - mandamento de Cristo.
Amigo Júlio - pecados da língua.
Benditas sejam estas mãos - bênção.
Brasa no braseiro - comunhão e participação.
Caminhando entre obstáculos - fé.
Casais - o que gosto e não gosto em você.
Círculo Fechado - exclusão e "panelinhas".
Comprimidos da Fé - fé e testemunho.
Como Orar - oração.
Como orar - que palavras usar? - oração.
Credo Apostólico - confissão de fé
De que será o presente? - qualidades e autoestima.
Décimo-terceiro Discípulo - seguir a Jesus.
Enfrentando obstáculos com fé - fé e testemunho.
Expectativas e Avaliação - quebra-gelo.
Frederico e o Guarda-chuva - ler a Bíblia.
Garrafa dos Elogios - a boa palavra alegra.
Grande Abraço - oração
Joio e Trigo - parábola; preconceito.
Levar as Cargas uns dos outros - serviço.
Luz do Mundo - testemunho e discipulado.
Luz vence o Medo - fé.
Medo de Desafios - fé.
Objetivos - reflexão, traçar metas.
Palavra Iluminada - estudo bíblico, quebra-gelo.
Relógio - quebra-gelo; apresentação.
Ser Igreja - comunhão e participação
Significado do Nome - quebra-gelo e reflexão.
Somos Criaturas de Deus - formação e influências.
União faz a Força - comunhão e participação.
Viver a Palavra - fé e testemunho.

Longas acima de 30min.
As Duas Alianças de Deus - de Gênesis a Santa Ceia.
Ano Novo, Turma Nova - apresentação e integração.
Ceia - Presente de Cristo - eucaristia, Ceia do Senhor.
Cidade Comunitária - trabalho em equipe; dons.
Culto Jovem - 5 sugestões para animar os jovens.
Festa Jovem - mais sugestões para animar os jovens.
Jornal de Natal - nascimento de Cristo.





Domingo 24/02/2008: Jesus sacia a sede da humanidade


Neste 3º Domingo da Quaresma, somos convidados a não fechar o coração, mas ouvir a voz do Senhor, que nos fala por meio de sua palavra e se oferece como água viva para nossa existência. A água é presença marcante na liturgia quaresmal. Junto com a samaritana, devemos nos aproximar do poço, fonte de água viva, onde Jesus se faz presente. Esta liturgia nos apresenta a bondade infinita de Deus, que se preocupa com seus filhos, e nos mostra também que Jesus é água viva, puro dom, pura graça de Deus.

Na experiência do deserto, o povo de Deus vive a presença do Senhor que marcha à sua frente. Fatigados pela sede, mas firme na fé, eles presenciam a ação de Deus, em favor dos que lhes são fiéis. Da rocha o Senhor faz brotar a água para lhes saciar a terrível sede. A fatigante luta pela sobrevivência no deserto fazia com que muitos buscassem colocar o Senhor à prova. No desespero desafiavam a Deus para a solução de seus problemas. Mesmo desafiado o Senhor, que é rico em misericórdia, os atende.

A água que brota da rocha no deserto para dar novamente a vida ao povo do Antigo Testamento, abre-nos o caminho para a eternidade como povo que somos e pertencemos ao Novo Testamento, através da fonte de água viva que é Jesus que nos torna seus irmãos e nos justifica com a adoção filial divina através do Batismo. Como podemos merecer uma graça tão grande? Essa gratuidade de Deus para conosco nos torna confiantes de que jamais seremos privados da vida da graça, pelo Espírito Santo que nos foi dado. Por isso, devemos nos aproximar de Jesus, dom do Pai e fonte de água viva que jorra para a vida eterna.


Essa fonte de água viva sacia a sede da humanidade.


domingo, fevereiro 17

Podemos estar orgulhosos de nossos presbíteros




Podemos estar orgulhosos de nossos presbíteros”, afirma dom Cláudio Hummes
quinta: 14 de fevereiro de 2008

Numa palestra proferida na manhã desta quinta-feira, 14, durante o12o. Encontro Nacional de Presbíteros (ENP), em Itaici (SP), o prefeito da Congregação para o Clero, cardeal Cláudio Hummes, ao traçar o perfil do clero, reconheceu os problemas enfrentados pelos padres mas, ao mesmo tempo, ressaltou seu trabalho. “99% de nossos sacerdotes, de modo geral, são homens dignos, bons, homens de Deus, admiráveis, generosos, honestos, incansáveis na doação de todas as suas energias ao seu ministério, à evangelização, em favor do povo, especialmente a serviço dos pobres e dos marginalizados, dos excluídos e dos injustiçados, dos desesperados e sofridos de todo tipo”, disse o cardeal sob o olhar atento de uma platéia composta de 450 padres de todo o país. “Podemos e devemos estar orgulhosos de nossos presbíteros e dizer-lhes que deles nos orgulhamos, os veneramos e amamos realmente, com claro reconhecimento do trabalho pastoral que realizam”, sublinhou.
Entre as dificuldades elencadas pelo prefeito da Congregação para o Clero elencou a pobreza e a miséria de boa parte da população latino-americana, a falta de recursos e condições materiais necessárias para uma boa infra-estrutura pastoral e “o ativismo proselitista das assim chamadas Seitas evangélicas (neo-)pentecostais, que com frequência são agressivamente anti-católicas"

Dom Cláudio lembrou, também, problemas de desvios e abusos na conduta moral-sexual. Para ele, esses problemas são “super-dimensionados pela mídia” e atingem uma parcela pequena do clero. “Provavelmente, não chegam a 1% os envolvidos”. Citou como mais grave a pedofilia. “Grave principalmente por causa das vítimas que são crianças, cujas vidas ficarão traumatizadas e feridas, quase sempre de modo irreparável”. Dom Cláudio reafirmou sua confiança nos padres e creditou a eles o serviço pastoral da Igreja. “A Igreja sabe que os presbíteros no mundo são um enorme e valiosíssimo contingente de homens ordenados que, por assim dizer, carregam nos ombros, quotidianamente, a vida eclesial assim como ela acontece de fato nas comunidades católicas espalhadas por toda a terra. São eles os pastores imediatos de nossa gente, que vivem e convivem ali junto ao povo nas comunidades”, disse. Em uma hora e meia de conferência, o cardeal traçou, também, a realidade do presbítero na América Latina e discorreu sobre o presbítero como discípulo de Jesus a partir do Documento de Aparecida e sua formação. “Para o presbítero ser um discípulo missionário hoje na América Latina e em especial no Brasil, exige-se que não negligencie sua formação continuada no âmbito intelectual. Isso significa estudo”, afirmou. “O padre não pode negligenciar o estudo da Bíblia, da teologia, da filosofia, nem o estudo da sociedade atual com todos os seus avanços em muitos setores e, por outro lado, com seus desvios ideológicos, suas carências socio-econômicas, ou seja, a pobreza e a miséria persistentes de grande parte de sua população.

Fonte: Entre-redes

enviado por: Nice Previero

sábado, fevereiro 16

TESTE INFALÍVEL



Quando, um dia, você se julgar insubstituível e pensar que não existe ninguém melhor que você... Ou quando você achar que sua saída vai deixar um vazio irrecuperável, siga estas instruções bem simples:
Pegue um balde e encha-o de água. Enfie a mão dentro dele, até o fundo e a retire. O buraco que ali ficar, terá o tamanho da falta que você fará neste mundo.
Talvez você deixará saudades. Muitos vão chorar. Mas em pouco tempo verá que tudo ficou como antes.


Palavra de vida: Minha intenção não é deixá-lo na depressão com esta reflexão, mas animá-lo a trabalhar ainda mais, praticando boas obras. Estas, sim, ficarão para sempre e serão sempre lembradas. “Somos servos inúteis. Fizemos o que devíamos fazer”. (Lc 17,10)


MAS O CORAÇÃO CONTINUA BATENDO
Um homem, já no fim da vida com seus noventa anos, está passando os últimos dias numa casa de repouso. O mal de Alzheimer tomou conta de sua pessoa, atacando principalmente a memória.
Sua filha visita-o freqüentemente. Como o fim se aproxima, ela permanece junto dele de dia e de noite.
Num desses momentos em que parecia ter um raio de lucidez, ela perguntou:- O senhor está me conhecendo?
O velhinho olhou para ela de alto a baixo e disse:- Não sei quem é você. Mas eu sei que amo você.
Como se quisesse dizer: O cérebro está fraco, mas o coração continua forte.
Palavra de vida: Tudo pode se acabar, exceto a caridade (1Cor 13,8)

AMOR!



Não sei se tens um tempo pra me ouvir

Prometo ser breve

Confesso que ao te ver não resisti

E assim cheguei perto...

É que quando a gente ama de verdade

Coração não se acostuma à solidão

Ele insiste e nunca desiste de ver

Quem ama retornar...

Há sempre um motivo escondido

Na vida capaz de lembrar

Que ainda estou aqui, a porta entreaberta,

A saudade secreta,A esperança no olhar

Guardei o teu lugar

A mesa está posta, o amor é a resposta

E não canso de esperar...

(Pe. Fábio de Melo)








COMENTE! DÊ SUA OPINIÃO, POR FAVOR!

Ana Lucia


Imagem enviada por Ariany Raspante de Souza.


Criação: Elza Martins de Oliveira


Descrição da autora:

Imagem que defende a “PAZ” e que vai contra o “ABORTO E A PENA DE MORTE”, afinal todo ser humano tem direito a vida independente de sua cor, classe social.



Por favor, deixe seu comentário. É muito importante saber sua opinião.

Ana Lúcia

VOLTA ÀS AULAS







Dê as boas-vindas aos alunos com alegria e organização.
Uma recepção bem planejada rende frutos o ano inteiro

Fim das férias, novos colegas, sala de aula diferente e professora desconhecida. Dá para imaginar as expectativas e inseguranças das crianças no primeiro dia de aula? Tanto para as que vão sentar-se nas carteiras pela primeira vez, quanto para as "veteranas", o início das aulas significa, ao mesmo tempo, excitação e medo. Por isso, é estratégico para a escola conquistar seus alunos nesse dia. Uma recepção bem planejada, com atividades interativas que incluem professores, pais e funcionários, é o pontapé inicial para um ano letivo produtivo. o fundamental é que a escola se mostre feliz em receber os alunos e, já nas primeiras horas de contato, procure estabelecer com eles um diálogo franco e aberto.


Com a palavra, o aluno
Apesar dos temores normais, entusiasmo e disposição não faltam aos alunos no primeiro dia de aula. Esse é o momento ideal para promover uma aproximação entre eles e seus professores, que devem aproveitar para descobrir quais são as expectativas da turma em relação à escola. Convide seus alunos para um bate-papo e pergunte o que gostariam de aprender, o que esperam de você e, principalmente, peça a eles que dêem sugestões para o dia-a-dia.

O professor também deve deixar claro o que espera dos alunos e quais são seus planos para o ano letivo que está começando.

O primeiro dia de aula pode ser encarado como uma reunião de amigos, onde todos se confraternizam. Receber as crianças com afeto contribui para melhorar a disciplina de alunos antigos e deixar os novos mais à vontade. O primeiro dia é a data mais adequada para reforçar vínculos afetivos entre alunos e escola. Incluir os pais nessa grande festa também é importante. Sua presença e participação tranqüiliza os alunos.

Pais, alunos, professores e funcionários. Em que outro dia do ano, senão o do início das aulas, é tão fácil e divertido reunir todos eles? Não desperdice essa chance e aproveite para organizar bem a volta às aulas da sua escola.

Como sugestão, aproveite o tema da Campanha da Fraternidade 2008, e trabalhe com seus alunos conceitos essenciais para serem devidamente assimilados, entre os quais a qualidade da existência e a solidariedade comunitária não são apenas meras formas de vida.
Reflita e debata em sala de aula a partir de várias obras cinema´tográficas. Confira alguns vídeos:
1. Osama

2. Clean

3. Filhos de Francisco

4.Patch Adams: o amor é contagioso

5. O fim e o princípio

6. Elsa & Fred

7. Tsotsi

Leia a resenha na Revista FAMÍLIA CRISTÃ, fevereiro 2008, pg 60


ou ainda, traga o teatro em sala: A ENERGIA DA VIDA
PG 62




por: Ana Lucia Luciano Felipe

quinta-feira, fevereiro 14

A Transfiguração de Jesus





Transfiguração de Jesus é a vitória da justiça


O ponto mais difícil de compreender e aceitar na boa notícia do Evangelho é o de que o triunfo acontece através do aparente fracasso, de que a justiça é vitoriosa através da aparente vitória da injustiça, de que a Vida triunfa através do aparente triunfo da Morte. Nós gostamos de coisas claras e lógicas, e ficamos atrapalhados com tudo isso. É que lógica de Deus é diferente da nossa. Ele vê tudo e nós apenas uma parte. Resta-nos, portanto, crer, admitindo que a nossa visão é curta.

Jesus é o Messias esperado, mas um Messias que vai realizar a vontade do Pai através do aparente fracasso e derrota, julgado, condenado e morto como criminoso, subversivo da “ordem social”. Assim pensam aqueles que vivem da injustiça. Em Mateus a narrativa da Transfiguração mostra que, do lado de Deus as coisas são muito diferentes. Em Jesus a criação de Deus chegou à sua realização final. Ele é o modelo transfigurado da humanidade realizada.

Revertendo a tentação
Vimos no primeiro Domingo que Jesus recusara a proposta do diabo na última tentação: dominar o mundo através do poder e da riqueza (retome o texto de Mateus 4, 8-10). Agora ele está novamente num alto monte, exatamente seis dias depois. Incrível não! Fato que nos lembra o sexto dia da criação, quando Deus criou a humanidade. É a revelação do destino final de cada um de nós, se nos comprometermos com o projeto de Deus, profundamente desejado no Antigo Testamento, e finalmente revelado e realizado em Jesus e através dele. O segredo? O segredo é a justiça, a vontade de Deus que cria liberdade e vida para todos nós. O que acontecerá se nos comprometermos com ela? O mesmo que acontece com Jesus nesta cena de Mateus 17, 2, ou seja: a nossa transfiguração.

Jesus: o homem glorioso
Jesus acabara de anunciar a sua morte, e Pedro, o chefe da comunidade, resistira. Como lutar tanto, e acabar derrotado? Era necessário mostrar o resultado final da luta. A luta de Jesus e dos seus seguidores não vai acabar na derrota da morte, mas na glória da ressurreição, porque a verdade, uma vez entrevista, jamais se apagará. É bom lembrar de que já faz vinte séculos que Jesus foi morto, mas até hoje a lembrança da sua palavra e ação continua a mover o mundo. E como ele tantos outros, discípulos seus, declarados ou anônimos.

Em Jesus está a Bíblia inteira
Moisés e Elias são um modo de falar de todo o Antigo Testamento (17, 3-5). Moisés personifica a Lei e Elias o profetismo. Lei e Profetas era o modo de como os judeus chamavam a Bíblia. E o conteúdo da Bíblia toda é o anúncio e busca da justiça, vontade de Deus e desejo da humanidade. Moisés e Elias conversam com Jesus. Sinal de que, se quisermos agora entender a Bíblia, temos que conversar com Jesus. Ele é quem pode explicar, através de sua palavra e ação, o que Deus quer e o que nós mesmos desejamos.

Isso fica mais claro com a voz do Pai que declara: “Este é o meu Filho amado, que muito me agrada. Escutem o que ele diz”. Daqui para frente é Jesus quem vai ensinar tudo o que Deus quer, em resposta ao nosso mais profundo desejo. Os discípulos que aí estavam ficaram com medo. Quem é que não teme diante da vontade de Deus e do seu próprio desejo profundo, embora fosse justamente por isso que andava à procura?

É bom ficarmos aqui
Pedro é uma pessoa extraordinária, porque expressa a nossa espontaneidade e, talvez, a nossa ingenuidade. Ele quer reter aquele Jesus glorioso, junto com Moisés e Elias (veja 17, 4). As tendas são uma referência à Festa das Tendas, de caráter nacionalista e triunfalista. Seria tão bom ficar com esse Jesus glorioso. Esse é o nosso sonho de criança: a glória fácil. Não. A glória virá depois da luta, o triunfo virá através da derrota, e a vida surgirá das cinzas da morte. A lógica de Deus é diferente da dos homens...

Somente Jesus
A visão maravilhosa se desfaz, e resta apenas Jesus com os discípulos (observe 17, 7-9). Fora apenas a antevisão do futuro. Agora é preciso lutar até o fim. A visão do triunfo não para afastar da luta, mas para dar ânimo, a fim de não desistamos da luta no meio do caminho. É aqui que está o grande segredo dos cristãos: eles não devem contar a ninguém que viram o Jesus glorioso, antes que ele realmente esteja na glória, depois de toda luta. Antes as pessoas não acreditariam. Quem acredita que a vitória de Deus vem através do nosso fracasso? Alógica de Deus é diferente da nossa...

Irmãos e irmãs. A caminhada é longa e difícil, mas Jesus não nos prometeu um caminho fácil. Contudo, as dificuldades que se apresentam, para os que realmente crêem, são iluminadas pela luz da glória do Filho de Deus, que nos agracia experimentar o brilho de sua face ao iluminar nossas vidas com a Lei e o profetismo que se dá através do anúncio da Palavra, respectivamente representados por Moisés e Elias.
Portanto, devemos, neste tempo quaresmal, nos permitir subir esta montanha e fazer a experiência da transfiguração de Cristo para que a Páscoa simbolize, para cada um de nós, nossa verdadeira conversão, ou seja: a nossa vitória sobre o mal.

equipe de liturgia

terça-feira, fevereiro 12

Diáconos Permanentes: quem são?



Os diáconos são homens casados ou celibatários que, chamados para seguir Jesus Cristo Servidor, recebem o Sacramento da Ordem do Diaconato através da imposição das mão do Bispo para exercer o tríplice ministério: Na Igreja Católica o Sacramento da Ordem é exercido em três graus."Os diáconos são, de forma muito privilegiada, sinais do Senhor Jesus que "não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos" (Mt. 20,28). Seu serviço será o testemunho evangélico em face de uma história em que a iniqüidade se faz cada vez mais presente e se esfria a caridade (cf. Mt. 24, 12).Para uma nova evangelização que, pelo serviço da Palavra e a Doutrina Social da Igreja, responda às necessidades de promoção humana e vá gerando uma cultura de solidariedade, o diácono permanente, por sua condição de ministro ordenado e inserido nas complexas situações humanas, tem um amplo campo de serviço em nosso continente". (Documento de Santo Domingo, 76) O diácono permanente dá testemunho de vida em comunhão, de forma privilegiada, a partir de sua família e ambiente de trabalho. Essa comunhão se prolonga na vida eclesial com os animadores do povo de Deus, com o Bispo e com o presbitério. Contribui, de forma muito própria, para a construção da Civilização do Amor através da vivência evangélica da ordem sagrada do serviço, na tríplice realidade. "Queremos reconhecer nossos diáconos mais pelo que são do que pelo que fazem"."Queremos acompanhar a nossos diáconos no discernimento para que tenham uma formação inicial e permanente, adequada à sua condição". "Continuaremos nossa reflexão sobre a espiritualidade própria dos diáconos fundamentada em "Cristo Servo", para que vivam com profundo sentido de fé, sua entrega à igreja e sua integração com o presbitério diocesano". "Queremos ajudar os diáconos casados que sejam fiéis à sua dupla sacramentalidade: do matrimônio e da ordem, e para que suas esposas e filhos vivam e participem com eles na diaconia. A experiência de trabalho e seu papel de pais e esposos constituem-nos colaboradores muito qualificados para abordar diversas realidades emergentes em nossas Igrejas particulares". Propomo-nos criar os espaços necessários para que os diáconos colaborem na animação dos serviços na Igreja, descobrindo e promovendo líderes, estimulando a corresponsabilidade de todos para uma cultura de reconciliação e solidariedade.Existem situações e lugares, principalmente nas zonas rurais e afastadas e nas grandes áreas urbanas densamente povoadas, onde somente através do diácono um ministro ordenado se faz presente". (Documento de São Domingo, 77)O DIACONATO NAS DIRETRIZES DA IGREJA NO BRASIL"Os diáconos permanentes, nas Dioceses onde exercem o seu ministério, contribuem de maneira significativa para a tarefa da evangelização. Há que reconhecer o amplo campo de seu serviço. A geração de um "cultura de solidariedade, fundamentada no testemunho de comunhão e caridade". Para o melhor desempenho desta tarefa, a Igreja espera que cresça seu número e que eles se empenhem cada vez mais na evangelização. Precisam, também eles, como todos os ministros ordenados, aprofundar a vivência da espiritualidade cristã, fortalecer seu compromisso evangelizador, aprimorar sua formação teológica e pastoral, e viver seu compromisso com o serviço à comunidade. É necessário grande empenho de Bispos e padres para a articulação dos diáconos permanentes com o Presbitério." (Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja do Brasil - Nº 328) O DIACONATO NA TRADIÇÃO E NO MAGISTÉRIO DA IGREJA "É preciso que vocês, diáconos, visitem os pobres e levem ao conhecimento do Bispo aqueles que estão necessitados". (Diascalia Apostolorum, III Const. 13,7) No grau inferior da hierarquia estão os diáconos, que recebem a imposição das mãos não para o sacerdócio, e sim para o ministério". (Lumen Gantium 29) "O diácono, colaborador do bispo e do presbítero, recebe uma graça sacramental própria. O carisma do diácono, sinal sacramental de "Cristo Servo", tem uma grande eficácia para a realização missionária com visitas à libertação integral do homem". (Documento de Puebla, 697) A restauração do diaconato permanente pode ser considerada como um valioso dom do Espírito Santo à Igreja de nosso tempo. Ao prová-lo, o Concílio Vaticano II, atento aos sinais dos tempos, às exigências pastorais contemporâneos, e fiel à riqueza ministerial da igreja, abre a porta para um ministério que certamente contribuirá para uma pastoral mais eficaz, e a uma maior presença servidora do Povo de Deus no mundo. Na Igreja do Brasil há mais de 1000 diáconos permanentes. Aproximadamente 550 se preparam para receber a ordenação diaconal.

ORAÇÃO DO DIÁCONO

Jesus Cristo,Irmão, Mestre e Senhor

Enviado do Pai e Diácono dos Irmãos, ensina-me a ser livre para amar e servir a família, a comunidade, os pobres.Espírito Santo, abre meu coração para acolher a Palavra e assumir a ação evangelizadora da Igreja através do Serviço, do diálogo, do Anúncio e do Testemunho da Comunhão.

Maria, Mãe de Jesus e Modelo da Igreja servidora. Ajuda-me a trabalhar para construir, com minha família, meu irmãos e irmãs o Reino de Deus entre nós.


Fonte: CNBB

segunda-feira, fevereiro 11

Quais são os mandamentos da Igreja ?




Todos nós estamos convencidos da importância que existe em observar as leis. No esporte, por exemplo, se não se observa o regulamento – e muitas vezes acontecem “roubos” –, não se pode jogar; mais grave ainda é o respeito devido às leis que, se não cumpridas, provocam mortes e catástrofes: as leis de tráfego. Depois de estudar os dez mandamentos da Lei sabemos que a lei mais importante é a lei de Deus. Como disse Jesus ao jovem rico: “Se queres entrar na vida, cumpre os mandamentos” (Mateus 19,17). Para facilitar-nos seu cumprimento, a Igreja determina algumas obrigações do cristão no que chamamos mandamentos da Igreja. Cristo deu à Igreja a autoridade para governar os fiéis, e sua solicitude de mãe impulsiona a assinalar concretamente qual é a vontade de Deus, ajudando-nos a conseguir o céu. Essa é, em definitiva, a missão da Igreja.



1º - Ouvir Missa inteira aos domingos e festas de guarda.


Este mandamento obriga – sob pecado mortal – aos fiéis que tem uso da razão e tenham completado sete anos. Desta maneira, a Igreja determina e facilita o cumprimento do terceiro mandamento da lei de Deus. Além disso, pedagogicamente, nos ensina a importância da Missa, para que participemos nela com maior freqüência.
2º - Confessar os pecados ao menos uma vez ao ano, e em perigo de morte e quando se for comungar.


Também ao redor dos sete anos começa o uso da razão e já se pode cometer pecados mortais. Daí que a Igreja marque a necessidade de acercar-se ao sacramento da Penitência a partir desta idade da razão, pelo menos uma vez ao ano. Caso se esteja em estado de pecado mortal, é necessário confessar-se antes de se acudir à comunhão, e é conveniente faze-lo com freqüência para poder superar as tentações. De maneira particular urge o preceito de confessar-se quando se está em perigo de morte; seria inconcebível comparecer ante o tribunal de Deus estando em pecado mortal, que nos faria réus do inferno.


3º - Comungar ao menos na Páscoa da Ressurreição.


A Eucaristia é um mistério de fé e de amor que nunca poderemos compreender; sem dúvida, desde que temos o uso da razão, podemos nos dar conta da importância que tem este sacramento. A Igreja fixa desde este momento a necessidade de acudir à Comunhão devidamente preparados. Põe como mínimo uma vez ao ano, ainda que deseja que comunguemos freqüentemente. Desta maneira nos ajuda a cumprir melhor o terceiro mandamento da lei de Deus.


4º - Jejuar e abster-se de carne quando manda a Santa Igreja.


O cristão deve identificar-se com Cristo e não pode viver como um pagão que não domina seus apetites; e tem que fazer algum tipo de sacrifício. Para que não se esqueça disso, a Igreja ordena uma pequena mortificação na comida durante alguns dias do ano:
São dias de abstinência de carne as sextas-feiras da Quaresma que não coincidem com festa de preceito.
São dias de jejum e abstinência de carne a quarta-feira de Cinzas e a sexta-feira santa.
São também dias de penitência as sextas-feiras do ano que não sejam festas de preceito. Mas a abstinência imposta por lei geral pode ser substituída – segundo a livre vontade de cada fiel – por qualquer outra forma de penitência recomendada pela Igreja: exercícios de piedade e oração, mortificações corporais e obras de caridade (a missa, oferecer o trabalho, dar uma esmola...).
A lei da abstinência obriga os que já cumpriram quatorze anos.
A lei do jejum obriga desde os vinte e um anos cumpridos até os cinqüenta e nove cumpridos.
5º - Ajudar a Igreja em suas necessidades.

A Igreja é mãe e se preocupa com as necessidades de seus filhos: as espirituais e as materiais; por isso reclama dos fiéis orações, sacrifícios e esmolas. Com estes bens pode ajudar os mais necessitados: os pobres, as missões, os seminários... A ajuda material que os cristãos tem obrigação de oferecer à Igreja serve também para atender a dignidade do culto: edifícios, vasos sagrados, ornamentos etc...


enviado por :Ana Lucia Luciano Felipe

domingo, fevereiro 10

Cânticos da CF 2008

CORAL DA IGREJA MATRIZ
Missa de sábado à noite - 9/02/08
CANTOS PARA O TEMPO DA QUARESMA
1 – ENTRADA
Ref.: Senhor, eis aqui o teu povo, que vem implorar teu perdão; é grande o nosso pecado, porém é maior o teu coração.
1. Sabendo que acolheste Zaqueu, o cobrador, e assim lhe devolveste tua paz e teu amor, também, nos colocamos ao lado dos que vão buscar no teu altar a graça do perdão.
2. Revendo em Madalena a nossa própria fé, chorando nossas penas diante dos teus pés, também, nós desejamos o nosso amor te dar, porque só muito amor nos pode libertar.
3. Motivos temos nós de sempre confiar, de erguer a nossa voz, de não desesperar, olhando aquele gesto que o bom ladrão salvou, não foi, também, por nós, teu sangue que jorrou?

HINO DA CF-2008 – “Escolhe, pois, a vida”

1. Com carinho, desenhei este planeta; com cuidado, aqui plantei o meu jardim. Com alegria, eu sonhei um paraíso, para a vida, dom de amor que não tem fim.
Ref.: Ponho, então, à tua frente dois caminhos diferentes: vida e morte, e escolherás. Sê sensato: escolhe a vida! Parte o pão, cura as feridas! Sê fraterno e viverás.
2. Fiz o homem e a mulher à minha imagem; por amor e para o amor, eu o criei. Com meu povo, celebrei uma aliança. O caminho da justiça eu ensinei.
3. Com tristeza vejo a vida desprezada, nos meus filhos e em toda a natureza. Me entristece tantas vidas abortadas, dói em mim e violência e a pobreza.
4. Pelas margens desta vida há tanta gente que implora por justiça e dignidade. Respeitar, cuidar da vida, é o que te peço; vai! Transforma a tua fé em caridade.

Recomeçar


Não importa onde você parou... em que momento da vida você se cansou... o que importa é que sempre é possível e necessário recomeçar. Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo... É renovar as esperanças na vida e, o mais importante: acreditar em você novamente. Sofreu muito nesse período? Foi aprendizado... Chorou muito? Foi limpeza da alma... Ficou com raiva das pessoas? Foi para perdoá-las um dia... Sentiu-se só por diversas vezes? É porque fechou a porta até para os anjos... Está se sentindo sozinho? Talvez você tenha afastado as pessoas no seu "período de isolamento".. Acreditou que tudo estava perdido? Era o início da sua melhora... Pois bem, agora é hora de reiniciar, de pensar na luz... de encontrar prazer nas coisas simples de novo. Tem tanta gente esperando apenas um sorriso seu para se aproximar. Que tal dar um jeito no visual, fazer um novo curso ou realizar aquele velho desejo de aprender a pintar, desenhar, dominar o computador, ou qualquer outra coisa? Observe quantos desafios a vida está a lhe oferecer! Quanta coisa nova está esperando para ser descoberta! Quando nos trancamos na tristeza, nem nós mesmos nos suportamos, ficamos horríveis. O mau humor vai minando nosso fígado, até a boca ficar amarga. Se você está se sentindo assim, com a sensação de derrota, é hora de recomeçar... E hoje é um bom dia para enfrentar novos desafios. Defina aonde você quer chegar e dê o primeiro passo. Comece por fazer uma faxina mental, jogando fora todos esses pensamentos e sentimentos pessimistas que se acumularam ao longo do tempo. Atire para longe os ressentimentos, as mágoas, os melindres que impedem a felicidade de entrar. Desfaça-se desse sentimento de inferioridade, de incapacidade, e valorize-se. Você é o que fizer de você. Em seguida, faça uma faxina no seu quarto. Jogue fora todo aquele lixo que você acumula há tempos, só como recordação do passado. Papéis velhos dos quais você nunca precisou. Disco e fitas que você não irá mais ouvir, ingressos de cinema, bilhetes de viagens, e tudo aquilo que só traz recordações tristes. Abra seu guarda-roupa e retire tudo o que não usa mais. Doe para alguém que precisa. Doe os calçados que apertam seus pés ou que não servem porque seu número não é mais o mesmo. Para recomeçar é preciso abrir espaços mentais e físicos... Depois que tomar essas providências, leia um bom livro, assista um bom filme, para alimentar sua mente com idéias positivas e otimistas. Aproxime-se dos amigos, dos familiares, das pessoas alegres que ajudarão você a sustentar o bom ânimo e a coragem. Evite, enquanto se restabelece, a presença de pessoas pessimistas e desanimadas. Só as busque quando estiver forte o bastante puder ajudá-las. Busque um lugar calmo e eleve a Deus uma prece. Mas comece agradecendo pela vida, pelas oportunidades renovadas, pelos obstáculos e desafios que surgem no caminho. Eles nos fazem mais forte quando os superamos.



Lembre-se: o dia de hoje é uma página em branco que o Criador lhe oferece para que você escreva um novo capítulo da sua história. Recomeçar é só uma questão de querer. Se você quer, Deus quer. É por isso que Ele acena sempre com essa nova chance chamada presente. Pense nisso e não perca nem mais um minuto!


enviado por: Ana Lucia Luciano Felipe

Quanto vale a sua vida?




O Tesouro da Vida



Quanto vale a sua vida? Você já parou para pensar o que aconteceria se, de repente, você descobrisse que é portador de uma enfermidade que o pode conduzir para a morte, em breve tempo? Foi uma situação dessas que aconteceu com um executivo que durante 29 anos somente viveu para o trabalho. As suas jornadas eram de 15 a 16 horas diárias. Férias de 30 dias, jamais! Então, veio um dia e uma noite de febre. Ele foi ao médico que diagnosticou nada além de sintomas de gripe, mas a febre persistia. Exames mais acurados apontaram a possibilidade de ele ser portador de uma grave doença no pulmão. O executivo descreve sua surpresa e suas decisões assim: "é impressionante como a vida da gente pode mudar de sentido com uma simples radiografia. O profissional seguro, acostumado a liderar grandes equipes, estava agora à mercê dos médicos, dos exames clínicos e, de Deus." Uma forte crise renal aconteceu em seguida e ele viu sua vida toda passar pela mente em minutos. Medo de deixar de viver era o que sentia. Queria continuar vivo para ver seu primeiro filho se formar em medicina. E ele estava apenas no segundo ano. Queria ver o segundo filho entrar na universidade. Ele nem vestibular havia feito ainda. Vinte dias depois, finalmente veio o diagnóstico. O problema do pulmão não era maligno e ele poderia se tratar no ambulatório. No período em que aguardava o resultado da biópsia a que se submetera, ele aprendeu muito sobre muitas pessoas e o carinho que elas tinham por ele. Uma funcionária veio lhe dizer que sua mãe estava orando por ele. Seu gerente lhe falou que sua mãe também estava orando muito pelo seu restabelecimento. E ele nem a conhecia. Mas ela estava orando porque ele fora bom para seu filho, um dia. O executivo descobriu finalmente que a mulher com a qual estava casado há vinte anos era muito mais forte do que ele supunha. Enquanto ele se abalou, ela se manteve de ânimo firme, incentivando-o a crer e esperar o melhor. E ela mesma deu a notícia da enfermidade do pai para os garotos. Depois de tudo o que passou, o executivo mudou a sua forma de viver. Acredita que Deus lhe deu um grande presente, ensinando-lhe a verdadeira importância de viver o dia-a-dia, de curtir a família e os amigos, de cuidar da saúde e, de trabalhar com prazer. Hoje, na condição de professor, ele se envolve com os alunos muito além da sala de aula. Aprendeu a gostar da chuva e de brincar com seu cachorro. Passou a dar valor, de fato, à família e aos amigos. Passou a dividir as tarefas com seus colaboradores, em vez de ser centralizador. E concluiu, em seu depoimento: "quero viver cada minuto como se fosse o último, já que dessa experiência ficou a impressão de que, na hora do adeus, só restarão os arrependimentos pelo que deixamos de fazer. Espero que essa mudança seja perene. Deus me permita aproveitar todo minuto como único, o trabalho como diversão, os amigos com paixão, minha mulher e meus filhos como verdadeiro elixir da longevidade."
com base no artigo "A Segunda Chance", da Revista Exame de agosto/2000


..........................


E então? Quanto vale a sua vida?




Não espere adoecer para descobrir que a saúde é precioso talento, que a família é um tesouro, e os amigos, jóias raras. Pense nisso. Comece desde agora a viver com intensidade, desfrutando de todas as oportunidades. Não trabalhe somente para produzir, ganhar e crescer.




Lembre-se que o crescimento vem do prazer de realizar.




E, num dia de 24 horas, não esqueça de reservar ao menos 40 minutos para exercícios de abraços, beijos e outras delicadas demonstrações de carinho.
enviada por: Ana Lucia Luciano Felipe